Depressão Psicótica e outras

Depressão Psicótica e outras, formas de depressão como depressão Na Infância, ou na adolescência, impõem a ambos uma tristeza seguida de ansiedade, temperamento agressivo as vezes mais na maioria causa mesmo uma grande tristeza como mostra a figura acima.

Depressão Psicótica e outras, formas de depressão como depressão Na Infância, ou na adolescência, impõem a ambos uma tristeza seguida de ansiedade, temperamento agressivo as vezes mais na maioria causa mesmo uma grande tristeza como mostra a figura acima.

Depressão Psicótica e outras

Depressão Psicótica e outras , formas de depressão que afeta uma imensa quantidade de pessoas, dificultando um bom relacionamento entre elas



Depressão Psicótica

Depressão Psicótica e outas ,este tipo de depressão, é caracterizado pelas formas extremas de depressão. São apresentadas crises psicóticas, além de falsas crenças, ilusões, alucinações, delírios de culpa, pobreza ou de doença.

Entre os principais sintomas estão: alucinações, delírios, agitação e raiva, hipocondria, ideias recorrentes de suicídio, sono conturbado, apetite reduzido, irritabilidade e eliminação da vida social e profissional.

Seu tratamento envolve antidepressivos e terapias. Um tipo de terapia muito empregado no tratamento é a terapia cognitivo-comportamental (TCC), a terapia racional emotiva comportamental (TREC) e a psicoterapia de orientação analítica.

Desordem Disfórica Pré-Menstrual (TDPM)

Desordem Disfórica Pré-Menstrual (TDPM), este tipo de depressão acomete muito as mulheres, devido à desregulação disfórica pré-menstrual. Esta depressão é conhecida também como uma condição grave de TPM.

Como principais sintomas relacionados no período pré-menstrual estão a irritabilidade, ansiedade, dificuldade de concentração, distúrbios do sono e do apetite e retenção de líquidos.

Transtorno Disruptivo de Desregulação do Humor

Transtorno Disruptivo de Desregulação do Humor ,caracterizada por explosões de temperamento mais severas e recorrentes, este tipo de depressão ocorre com crises cuja frequência varia de três ou mais vezes por semana, podendo durar um ano ou mais.

Este tipo de depressão atinge cerca de 2% das crianças e 5% dos adolescentes. Pode ser gerado tanto pela hereditariedade como por consequência de uma perda grande, como a morte de um dos pais, divórcio, mudança de um amigo, entre outros motivos.

Apesar de ter pontos em comum, a depressão pode ser originada por diferentes motivos, e apresentar sintomas diferentes, de acordo com a fase de vida do paciente.

Depressão Na Infância

Depressão Na Infância ,a mais difícil de ser diagnosticada nesta fase de vida, a depressão infantil apresenta sintomas que são facilmente confundidos por birras e mau humor.

A intensidade, duração, frequência e alteração dos hábitos da criança são os fatores que podem auxiliar na detecção da depressão. Para um correto diagnóstico de depressão é essencial que os sintomas estejam presentes em, pelo menos, duas últimas semanas e que representem uma alteração considerável no dia a dia da criança.

Depressão Psicótica e outras ,como sintomas, a criança apresenta irritabilidade, agitação motora, que comumente podem ser confundidas com transtorno de hiperatividade. Além desses sintomas, ter medo de dormir sozinha, não querer ir para escola, reduzir seu rendimento escolar, tristeza, cansaço, insônia, perda ou ganho de peso, além de apresentar dores de cabeça e abdominais são algumas pistas da depressão.

O auxílio médico ainda no início da doença e o tratamento adequado são essenciais para evitar que a depressão prejudique o desenvolvimento da criança, sem interferir em seu processo de desenvolvimento psicológico e social.

Adepressão na infância pode ocorrer como consequência de relações desestruturadas entre os pais, cobranças exageradas e a falta de tempo para convivência. Por isso, reforço positivo sempre é indicado na educação das crianças. Tenha sempre a comunicação aberta com a criança, busque evitar dizer ao seu filho o que fazer. Ouça sempre com atenção, pois assim você descobrirá facilmente as causas do problema.

Depressão na adolescência

Depressão na adolescência, as redes sociais podem ser benéficas ou prejudiciais ao adolescente.

Isso porque pode haver certo acolhimento dele, como também o seu envolvimento com pessoas pejorativas, que colocam o adolescente para baixo e com o tempo podem levá-lo a uma depressão.

Exposição a violência doméstica, emocional ou sexual, bullying, assalto, abandono, contato com substâncias psicoativas são alguns dos fatores que podem promover a depressão na adolescência.

Depressão Psicótica e outras, como sintomas, o adolescente pode apresentar isolamento social, evitar interação com os pais ou com os amigos. Os pais precisam identificar quando este comportamento é resultado de sofrimento, que pode resultar em prejuízo social e emocional para o jovem.

Para evitar ou mudar a situação, é importante que o adolescente tenha com quem conversar. Também é importante ter uma pessoa próxima dele, que possa alertar a família caso perceba que o adolescente está diferente. Relacionamentos positivos com família, suporte na escola, boa alimentação e atividade física sempre são pontos positivos

Os tratamentos aplicados em casos de depressão geralmente envolvem terapias e em alguns casos, adotam os antidepressivos. Além destas medidas, é necessário que todas as pessoas mais próximas se envolvam, deem carinho, apoio e atenção ao adolescente, como a qualquer pessoa acometida de doença.